fbpx

Comprar Dólar – Tudo que você precisa saber

O desejo é universal: todos nós queremos viajar para sair um pouco da rotina e descansar. Para quem vai aos Estados Unidos, uma das maiores preocupações é a cotação da moeda e como realizar a compra do dólar. Uma taxa de câmbio favorável pode ser determinante para tirar o sossego da sua viagem ou, por outro lado, ser o responsável por animar ainda mais a sua partida.

 

Comprar dólar é uma ação necessária para todos que vão fazer viagens para fora do país, mas não é algo simples de se fazer. Existem muitas perguntas, com respostas que nem sempre serão fáceis de serem executadas.

 

Para isso, a Destino Certo disponibiliza um conversor de dólar para você, e saber um pouco melhor sobre qual o valor do seu dinheiro hoje! Mas fique de olho, como você irá aprender hoje, o valor do dólar vai mudar todos os dias.

 

 

 

 

Quais os tipos de câmbio? Tem diferença entre pegar em dinheiro ou em cartão? Posso viajar com quanto dinheiro? Eu uso a cotação do dólar turismo ou dólar paralelo? Essas e muitas outras perguntas serão respondidas agora! Vamos lá?

 

Câmbio de dólar: os motivos de ter a moeda americana

 

Em alguns países do mundo, a moeda só é utilizada dentro do seu próprio território. É o caso do Brasil com o Real, sendo o único local que sua movimentação é registrada. Logo, é necessário que você faça o câmbio para a moeda de seu destino.

 

Entretanto, é importante que você opte por levar o dólar americano. Tendo em vista que o Real é uma moeda diferente, pode ser que ela não seja aceita nem mesmo nas casas de câmbio da sua localidade, ou, caso seja aceita, tenha uma cotação muito abaixo do real valor. Esse problema não ocorre com a moeda norte-americana, já que ela é aceita mais facilmente especialmente em destinos populares e turísticos, mesmo fora dos Estados Unidos.

 

As regras para a compra e venda de moeda estrangeira são principalmente definidas pelo Banco Central e seguidas pelos agentes autorizados.

 

Para transações de até US$ 3.000,00 (três mil dólares), o turista deve apresentar apenas a carteira de identidade e número de CPF. Além disso, o câmbio deve ser feito no Sistema Câmbio.

 

 

 

 

 

Opções para a troca de moedas

 

 

Um câmbio, vários estilos: as opções para a troca de moedas

 

Papel-moeda

 

O papel-moeda é a principal forma de câmbio quando for realizada uma troca de moedas ou compra de dólar. Em outubro de 2016, o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) em compra de papel-moeda estrangeiro foi alterado para o valor de 1,1%.

 

A principal vantagem é chegar no seu destino com a moeda local já em mãos, facilitando pequenas compras e transporte.

 

O rendimento na troca com o papel-moeda é superior se comparado à compra com travel-money. Várias casas de câmbio cobram a mesma taxa, mas outras dão especiais valores para a compra da moeda. Fique atento e lembre-se de pesquisar.

 

Alguns lugares, como o próprio site do Banco Central, dão dicas para localizar as melhores condições.

 

Travel-money (ou cartão pago)

 

Conhecido também como cash cartão, cartão pago e cartão de viagem pré-pago, o Travel Money Card é uma opção para aqueles que não gostariam de viajar com o dinheiro físico, preocupados com assaltos ou a segurança dos cofres do seu destino, mesmo com uma alíquota mais alta de 6,38%.

 

Enquanto o papel-moeda se mostra mais vantajoso pelo desconto, existe a complicação em caso de perda ou roubo, já que não há seguro ou garantia dos mesmos. Uma vez perdidos, o valor não será mais recuperado.

 

Com o travel-money, há a segurança de se fazer o cancelamento direto com a operadora, solicitando uma nova cópia com o dinheiro sendo mantido.

 

Cartão de Crédito

 

O cartão de crédito é uma das opções mais simples para o uso da moeda local. Caso seja da sua preferência, basta pedir a empresa do plástico a liberação do uso nas viagens internacionais.

 

O único problema é que não há uma cotação certa para a compra nos cartões de crédito. O valor é decidido no dia do fechamento da fatura, o que pode variar para mais ou para menos. Outras taxas dependem do modelo do seu cartão e das condições oferecidas pelos bancos.  

 

Mas onde você pode comprar o dinheiro?

 

 

Onde é possível comprar dólar

 

 

Opções: onde é possível comprar dólar

 

Existem diversas opções na hora de comprar dólares.

 

Todos os locais onde você trocará reais ou outras moedas estrangeiras pelo dólar americano cobram algumas taxas e valores.

 

  1. Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)
  2. Valor do câmbio (diferente em cada localidade)

 

Outro detalhe é que, no banco, o valor individual do dólar é menor, pois não é inclusa a taxa, que é cobrada a parte.

 

As casas de câmbio, em sua maioria, se localizam em lugares práticos como shoppings, aeroportos e outros ambientes de grande movimentação. Os bancos também são espalhados, mas não são todas as agências que realizam a operação, o que pode complicar a saída e entrada. Busque a informação de quais locais estão aptos para a transação com o seu gerente.

 

Além das opções de bancos ou casas de câmbio, existem também as opções de diferentes empresas, que cobram diferentes preços durante as transações. Casas de câmbio localizadas em lugares de muita movimentação como centros comerciais ou aeroportos, nos centros das grandes cidades ou perto de alguma atração turística costumam ter preços mais altos.

 

A Destino Certo recomenda a Picchioni Câmbio Investimentos. Nossa parceira desde o início das operações, tem lojas em Belo Horizonte e São Paulo. A empresa também oferece um atendimento no próprio site.

 

Os seguintes locais estão aptos para realizar a troca de moedas:

 

  • Casas de Câmbio
  • Correspondentes Cambiais
  • Bancos
  • Correios
  • Casas Lotéricas

 

Qualquer outro local não autorizado pelo Banco Central está configurado como dólar paralelo. Por não serem autorizados pelo BACEN, todas as transações de câmbio feitas nestas casas não contém garantias legais, sendo passíveis de punições pela lei.

 

Casas de Câmbio

 

O principal local para a transferência são as casas de câmbio. Localizadas nos diversos locais no Brasil, as casas de câmbio são os locais especializados na venda de moedas.

 

Além da facilidade da troca, vários destes estabelecimentos emitem travel-money, com condições especiais para a troca de dólar.

 

A primeira vista, o valor cobrado parece mais alto, mas a taxa da casa de câmbio já está inclusa no valor do dólar ao contrário dos bancos, que oferecem valores menores, mas com uma taxa a parte.

 

Correspondentes Cambiais


Outro lugar, criados durante a Copa do Mundo e Olimpíadas, foram os correspondentes cambiais. Eles são como extensões de bancos e corretoras. São sempre ligados a alguma instituição e alocados em outros pontos, até mesmo em hotéis e agências de turismo, facilitando a sua área de atuação.

 

Os correspondentes cambiais também estão sujeitos às regras do Banco Central, limitados aos US$ 3.000,00 (três mil dólares) do Sistema Câmbio.

 

Bancos

 

Bancos usam da mesma regra das casas de câmbio: utilizando IOF, taxas próprias além de taxa de câmbio independente. Cada banco possui sua combinação de regras, com taxas saindo de R$20,00 (vinte reais) até mais de R$150,00 (cento e cinquenta reais).

 

Outra regra é que alguns bancos dão condições especiais para correntistas. Em geral os bancos estatais não têm diferenças. Cada instituição financeira terá seus próprios valores, variando entre 1 a 5 centavos. As próprias agências escolhem se fazem câmbio ou não. Busque e procure agências próximas de você que façam a operação para que não seja necessário um grande deslocamento.

 

Sempre calcule o VET (Valor Efetivo Total) antes de decidir. A diferença de valores entre os bancos, quando se soma a taxa e o valor do câmbio, é o essencial para que você possa decidir. Entretanto, fatores externos como a proximidade da sua casa ou a privacidade do local do atendimento podem ser considerados.

 

Correios e Casas Lotéricas

 

Correios e casas lotéricas PODEM fazer este câmbio, mas ligue e busque informação antes para saber se a operação é realizada. Assim como as agências dos bancos, cada unidade decide se irá atuar com a troca de moedas. Procure se informar também sobre o valor ofertado para o câmbio.

 

Os diferentes tipos de cotações do dólar

 

Desde 2005 o Conselho Monetário Nacional unificou o câmbio comercial e o câmbio turismo. Ambos eram conhecidos com outros nomes: mercado de câmbio com taxas livres e o mercado de câmbio com taxas flutuantes.

 

Câmbio comercial: definindo o dólar comercial

 

O dólar comercial, nome dado para a moeda a partir do câmbio comercial, é usado pelas empresas para importação e exportação. Outros usos são em movimentações financeiras do governo no exterior e empréstimos para brasileiros não residentes no país.

 

A taxa é negociada entre bancos comerciais e empresas, mas há uma pequena variação de preço causada pela flutuação, que ocorre durante o período de funcionamento dos bancos. A cotação do dólar comercial é definida pelo mercado, com a intervenção do governo.

 

Além disso, existe a PTAX, que é uma cotação oficial oferecida após o fechamento do mercado.  

 

Taxa de câmbio PTAX

 

A PTAX é uma taxa oficial do Banco Central do Brasil calculada durante o dia. O seu valor é um cálculo das médias das taxas informadas durante o dia. O uso é como referência para o valor de dólar para contratos de câmbio.

 

As taxas PTAX de compra e de venda correspondem às médias aritméticas das taxas de compra e de venda das consultas realizada.

 

São feitas quatro consultas durante o dia às taxas dos dealers de câmbio: entre 10h e 10h10; 11h e 11h10; 12h e 12h10; e 13h e 13h10.

 

 

Câmbio turismo: definindo o dólar turismo

 

O dólar turismo é usado para passagens aéreas, gastos em estabelecimentos internacionais e na conversão das faturas do cartão de crédito. É usado com os gastos feitos durante as viagens ao exterior.

 

Assim como o dólar comercial, o dólar turismo é afetado principalmente pela procura da moeda. Entre comprar e vender, normalmente a compra sai com um preço mais caro.

 

Existe uma diferença de preços entre o dólar comercial e dólar turismo, principalmente pelos custos acumulados do segundo. A diferença é justificada pelo valor da moeda, que é acrescida pelo IOF, custos de logística e transporte, além de segurança do papel-moeda até o estabelecimento.  

 

Existem limites para a compra de dólares?

 

Não existem limites de valores para a compra de dólares ou de outras moedas estrangeiras. A única exigência é que a origem do dinheiro deve ser justificada e a operação realizada dentro do Sistema Câmbio.

 

Para evitar o crime de lavagem de dinheiro, pode ser que seja necessário apresentação da declaração do imposto de renda, carteira profissional ou ainda o comprovante de pagamento salarial antes de finalizar a compra.

 

Se o valor ultrapassar US$ 3.000,00 (três mil dólares), a operação será realizada com um contrato de câmbio, em que são estabelecidas todas as características e condições das operações. O documento então será registrado no Sistema Câmbio.

 

Outra situação é quando uma pessoa ou família precisa deixar o país portando valores superiores à R$ 10.000,00 (dez mil reais) em moedas. Neste caso, os viajantes deverão declarar o valor à Receita Federal por meio da e-DMOV, Declaração Eletrônica de Movimentação Física Internacional de Valores. Para ir para o sistema do e-DMOV, clique aqui.

 

A declaração poderá ser feita no site da Receita e apresentada à fiscalização aduaneira antes do início da viagem.

 

É melhor comprar dólar na casa de câmbio ou no banco?

 

O importante é buscar os melhores preços e melhores condições.

 

A Destino Certo, com seus anos de experiência no mercado, já chegou em uma parceria com uma das mais tradicionais casas de câmbio do Brasil, a Picchioni. É muito importante que o cliente informe que foi indicado pela nossa empresa antes mesmo de cotar qualquer operação!

 

Sua outra opção é fazer o cálculo do VET. Ao somar os valores finais de câmbio, calcule todas as taxas explicadas anteriormente e veja qual realmente é mais barato.

 

 

Opções para a troca de moedas

 

 

Por que o dólar muda de preço todo dia?

 

É importante explicar o porquê do preço do dólar ser tão flutuante. A explicação vem oficialmente pela lei da oferta e da procura. Quando há muitos dólares em circulação, o valor dele vai se denegrindo. O contrário também ocorre: se há muitos compradores, mas com poucos dólares no Brasil, o preço irá subir.

 

O modelo teoricamente fechado muda muito com o Banco Central fazendo algumas regras e aplicando tarifas, alternando um pouco a regra do jogo, facilitando ou dificultando a circulação da moeda americana no Brasil.

 

Dúvidas sanadas? Hora de comprar dólar!

Vamos deixar para você um vídeo feito pelo Estadão explicando de forma mais simples o que falamos aqui no texto hoje. Sabemos que comprar dólar é uma experiência que pode ser simplificada. Com um pouco de pesquisa e muita atenção nos pontos que explicamos, não será difícil conseguir bons preços e boas condições.

 

 

Para todo o resto, fale conosco que o Destino é Certo!

Aproveite para ler também ...