fbpx

Bariloche: para quem quer esquiar (ou, ao menos, se aventurar na neve)

Podia ser uma frase do filme Frozen, sucesso da Disney. Mas nem Anna e Elsa querem tanto brincar na neve quanto os turistas de Bariloche. A cidade argentina é o destino certo para quem quer se arriscar no esqui. Ou, pelo menos, fazer uma guerra de bolas de neve uma vez na vida.

 

Bariloche fica ao norte da Patagônia argentina, na região dos lagos andinos. Com 130 mil habitantes, a cidade vai muito além do esqui e snowboard. As paisagens são um show a parte e a culinária te faz esquecer da dieta. As referências às culturas austríaca e alemã farão você pensar que está em Gramado. Não que o frio seja exatamente igual, mas a beleza é no mínimo próxima.

 

Além do convite para conhecer a neve, Bariloche é um atrativo pelos preços nada exorbitantes. Sendo próximas do nosso país, fica ainda mais convidativo conhecer o local. Garanto que você chegará pensando em voltar.

 

Próxima parada: Bariloche

 

A primeira informação – e quiçá a mais importante – é sobre visto. Visto, inclusive, que você pode despreocupar. Basta estar com o seu RG que sua entrada é autorizada. Por estar localizada na Argentina, Bariloche não exige outras documentações de brasileiros.

 

Fique atento para não levar sua CNH. No Brasil ela é bastante utilizada como documento de identidade, mas os país sul-americanos só aceitam o RG em bom estado.

 

Para chegar até lá, a sua ida passará pela capital Buenos Aires. Localizada a 1600 km de Bariloche, os aviões que saem rumo a neve demoram duas horas para fazer o trajeto. O aeroporto da cidade andina está a 13 km do centro e há vários serviços de traslado. Entre vans e táxis, o valor varia de 40 a 100 pesos respectivamente. As vans não tem espaço para bagagem, então só valem caso suas malas sejam pequenas.

 

Para quando programar sua viagem

 

Tudo depende do seu objetivo de viagem (e do dinheiro também, é claro). Se você quer ser uma cópia de Anna e Elsa, prepare-se. Entre julho e agosto, são as altas temporadas de Bariloche e onde você poderá brincar na neve e fazer seu próprio Olaf.

 

As temperaturas mais altas da época chegam aos incríveis 8º C (!). Se agasalhar nunca é demais. As mínimas chegam a -3º C com sensação térmica de -16º C nas madrugadas. Sabe aquele chocolate quente? Pois é… É bom fazer um estoque. Chocolates que são especialidade da cidade, que conta com várias lojas que produzem o doce. Foundes e chocolates quentes estarão no seu cardápio, com toda certeza.

 

Mas se o seu desejo é aproveitar um valor mais em conta e fazer alguns esportes aquáticos ou trekking, vá no verão. O sol costuma durar até às 21h00, e a temperatura média é de 14º C. Por serem mais longos, os dias são mais aproveitados para as práticas esportivas.

 

Dinheiro: quanto e o que levar?

 

Você tem duas opções em Bariloche: ou leva dólar, muito bem aceito nas casas de câmbio, ou o próprio real. Diferente da moeda americana, o real consegue ser aceito na maioria dos restaurantes e estabelecimentos comerciais. Entretanto, o dólar consegue uma cotação melhor e rende mais pesos argentinos.

 

Os cartões de crédito são opções universais e facilitam para que você não precise fazer contas. Há várias caixas eletrônicos que permitem que você faça algum saque em Bariloche.

 

Para se congelar (não literalmente), Bariloche é uma pedida boa e barata. É certo que você já estará pensando em quando voltar. Mas certo mesmo é olhar os pacotes aqui, na Destino Certo! As melhores condições para você esquiar e conhecer a neve estão aqui.

Aproveite para ler também ...