fbpx

Dicas para agentes de primeira viagem

Dicas para Agentes de primeira viagem

 

Ser um agente de viagens novo é empolgante e excitante.

Mas é bom lembrar desde o início deste texto que não é fácil. O simples fato de você ser um novato já não te ajuda. Ser paciente com clientes, entender as companhias aéreas, tudo isso é um processo longo e muitas vezes tortuoso. Mas é recompensador. Aprender e conhecer pessoas especiais, lugares espetaculares no Brasil e no mundo é uma experiência que o nosso ramo não compartilha com ninguém.

 

Para ajudar quero dar 6 dicas para colocar nos alvos e quem sabe te ajudar um pouquinho na sua jornada!

 

1 – Profissão, foque nas metas

 

O primeiro ponto é entender é que a sua profissão, por mais que tenha sido escolhida pelo seus sonhos de viajar, gostar de conhecer lugares novos não deve ser medida por o quanto você é apaixonado com aquilo.

 

A sua profissão é focada nos resultados, nas métricas e nas vendas. Muita gente é atraída para as agências por gostarem de turismo, mas a realidade é outra. Entenda desde cedo que seu objetivo é transformar os curiosos em clientes, e clientes em retornos.

 

Você tem que entender e conhecer profundamente as viagens, ter certeza que o cliente chegou bem, voltou, e se os planos foram um sucesso! Sei que a primeira vez que entrar numa agência para trabalhar pode ser tenso, mas colocando o profissionalismo em primeiro lugar irá te levar longe.

 

2 – Pergunte!

 

Você não nasce sabendo, nem nenhuma das outras pessoas lá dentro. Mate as suas dúvidas, tente entender de uma forma mais ampla o trabalho, e depois tente criar a sua rotina de trabalho.

 

Pode ser apavorante a quantidade de informações que recebe lá dentro de uma vez, entre hotéis, agências, cruzeiros, passagens, tours, seguros, vistos, moeda…. ufa. Tem muita coisa mesmo.

 

Mas se você foi contratado sem experiência, é esperado algum nível de acompanhamento de colegas mais experientes. Ser colocado na fogueira pra vender sem experiência só vai transformar seu trabalho em uma fonte de ansiedade e frustração.

 

Pergunte sempre, acompanhe, não deixe de anotar todos os detalhes que puder para revisar. Não espere a boa vontade das pessoas, mas pergunte e aprenda. Só vá aos diretos quando se sentir confiante. E saiba que vai errar. Erros vão ocorrer, mas a resposta rápida e efetiva é muito melhor que tentar corrigir sozinho.

 

3 – Seja um especialista

 

Sempre tem aquela discussão entre você conhecer de tudo um pouco, ou ser especializado em algo.

 

A minha recomendação sempre é o equilíbrio. Você tem de ser especialista em algum ponto, seja uma referência para uma viagem, um tipo de eventos nos países. Ser referência neste tipo de viagens lhe dá respaldo no mercado e é sempre um bom foco pra estudo. Mas não fique preso à ele. Você pode ser um exímio conhecedor de roteiros em Buenos Aires, mas deve sempre ser flexível o suficiente para o seu cliente sair satisfeito.

 

Todo mundo tem acesso a muita coisa hoje na internet. Roteiros, o que fazer, aonde chegar, qual os horários e até as melhores estações do ano para conhecer os países. Essa informação básica (e às vezes até avançada) está disponível para o cliente, e cabe a você apresentar, como especialista que é, o diferencial do conhecimento e das viagens!

 

4 – Redes Sociais

 

Suas redes sociais são uma máquina de marketing. Mantê-las aquecidas e em funcionamento é um trabalho que você deve fazer constantemente.

 

Usar as suas redes como marketing não quer dizer que deve ser um vendedor de facebook, trocar a sua foto pela da agência, empurrar promoções e postagens de pacotes o tempo todo. Pelo contrário, entenda como você pode ao mesmo tempo empolgar e se divulgar.

 

As redes sociais em geral, são mídias de imagem. Fotos, vídeos e belas paisagens são chamarizes de curtidas e interação em geral.

 

Marque fotos de viagens para quem você sabe que tem interesse, peça para quem viajou e gostou lhe marcar em alguma foto em uma bela praia ou na neve. Se faça presente nas mídias, mas seja cuidadoso para não empurrar nas pessoas a sua temática.

 

5 – Paciência com os sistemas!

Dependendo da sua agência, você pode se deparar com uma tela esquisitas, cheia de comandos diferentes para emissão, consultar e emitir os aéreos. Esse é o GDS ( Global Distribution System )

 

Outras vezes, você se depara com o sistema de uso de milhas, cartões e clientes! Não se preocupe, por mais que seja assustador, um dia você conseguirá aprender a usá-los.

 

6 – Estude

 

Sempre é a grande recomendação, o truque que todos sabem, mas que nunca podemos deixar de reparar. Tenha sempre muita vontade e esforço para aprender um pouco mais. Em algum momento você vai ficar confortável com o seu resultado, acontece. Mas se esforce em nunca ficar satisfeito. Existem novas áreas, propostas e oportunidades que talvez você sequer conheça. .

 

Busque sempre mais informações e tente ser o mais confiável e previsível possível. Novamente, é importante lembrar que existem informações na internet

 

Então

 

Ser agente de viagens é empolgante, mas tem muitas responsabilidades envolvidas, e com tanto conhecimento espalhado nas mídias, nas redes e muitos “especialistas” na internet, a sua concorrência é pesada, mas com estudo e foco é totalmente possível conseguir atingir suas metas e seus objetivos!

 

Além disso, se precisar de empresas parceiras para lhe ajudar, pode falar com a DestinoCerto, pois nós temos

 

Boa sorte!

Aproveite para ler também ...